Você está em:

A UNISA / Institucional/Notícias
Notícias

    Mais de 70 mil pessoas acima de 50 anos entram na universidade

    A Universidade tem aberto portas para o conhecimento não só na juventude, mas também na maturidade. Segundo levantamento da plataforma de internet para inclusão de estudantes no ensino superior, Quero Bolsa, em 2017, 73.048 alunos com 50 anos ou mais se matricularam no primeiro ano do ensino superior no país.

    A modalidade preferida para essa faixa etária é a Educação a Distância (EaD), que corresponde a 62% das matrículas de pessoas com mais de 50 anos. O levantamento considerou os dados Censo de Educação Superior, realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).

    É o caso da aluna de Engenharia Civil, Nadye Lino Castaldi Gentil. Com 64 anos, casada e mãe de três filhos, a educação a distância tem sido a melhor opção, principalmente pela flexibilidade de horários. “Estudo de onde eu quero, quando posso ou sinto que preciso. Assisto às web aulas quantas vezes desejo ou considero necessário. A minha sala de aula está disponível 24 horas”. 

    Consultora em logística de comércio exterior e professora universitária, Nadye escolheu a engenharia por ser um desejo desde 1972. “Na época eu só tinha uma opção, a Politécnica da USP. O nível de exigência de conhecimento nas provas de vestibular não é comparável ao que é solicitado atualmente. Havia um ditado entre os acadêmicos: 'Mate' um japonês hoje e garanta a sua vaga na Poli, amanhã’. Como não ‘matei’, não entrei”, brincou.

    Para a futura engenheira civil não existe problema nenhum em pensar em graduação após os 50 anos. Acredita que se passa a ter um olhar diferente sobre a vida. “É quando se pode dar o direito de fazer o que gosta. A expectativa de vida tem aumentado de acordo com o desenvolvimento da ciência/tecnologia. Eu pretendo chegar aos 100 anos com saúde física e mental. Estou às vésperas de completar 65 anos de idade sem uso de nenhuma medicação. Eu tenho muito a viver, a estudar, a trabalhar e aprender. O conhecimento não tem idade e é a única riqueza que o ser humano pode chamar de sua, porque ninguém consegue tirá-la”.

    Para o futuro ela ainda não tem planos definidos. “Já pensei em abrir uma escola de práticas de construção civil. É meu lado de empreendedora, visto ser um nicho promissor, e o de professora, querendo melhorar a qualidade da mão de obra. Por enquanto, são apenas elucubrações do que fazer com o novo conhecimento. Mas, com certeza farei algo”.

    O Curso de Engenharia Civil a distância da Unisa forma profissionais generalistas, com base científica e conhecimentos amplos e abrangentes. Isto porque os alunos adquirem capacidade para a concepção, planejamento, projeto, execução, avaliação, entre outras competências. Com conteúdos consistentes, aliados ao corpo docente altamente qualificado, os estudantes ainda são incentivados pelo espírito criativo, investigativo e humanístico. O curso possuiu ainda, uma metodologia de ensino contemporânea, dinâmica e interativa, que estimula a construção do seu próprio conhecimento, por meio de diversos recursos, como vídeos, mapas mentais, fóruns, webconferências, chat com tutores, estudo de casos e muito mais.

    Universidade Santo Amaro: 23/01/2019 15:10
    Compartilhar:
    • Facebook
    • Twitter
    • Linkedin