Você está em:

A UNISA / Institucional/Notícias
Notícias

    O que considerar na hora de montar um plano de estudos para o vestibular?

    Se você está se organizando para estudar em casa para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e outros vestibulares, independente se ainda está na escola ou não, já percebeu que ter um plano de estudo faz toda a diferença.
    Um plano de estudos permitirá que você tenha uma rotina de estudos organizada de acordo com o seu objetivo, possibilitando o gerenciamento do seu tempo dedicado a cada matéria, na solução de lista de exercícios, na prática de simulados, etc.
    Alguns sites até oferecem um plano de estudos já pronto, o que é interessante para que você tenha uma noção de organização de uma rotina de estudos. Entretanto, cada um possui uma dinâmica de vida diferente, logo, um plano de estudos perfeito para um pode ser inviável para outro.
     
    Se você está organizando o seu próprio plano de estudos (primeiramente, parabéns!), tenho algumas dicas que podem ser muito relevantes nesse momento. Veja abaixo o que precisa ser considerado para montar um bom plano de estudos:
    Seu objetivo
    Antes de se programar para passar horas estudando conteúdo atrás de conteúdo, é preciso pensar um pouco no sentido disso. Pense no curso que você quer fazer, na faculdade em que você gostaria de estudar e na mudança de rotina que isso te proporcionará. 
    Você precisa organizar o seu plano de estudos com a clareza de qual a importância esse processo de estudos tem para VOCÊ. De como separar horas do seu dia para estudar te coloca mais perto de seu objetivo.
    Horas disponíveis
    Para organizar um plano de estudos, você precisa entender sua rotina e identificar o tempo gasto em cada atividade e quantas horas livres para estudar você tem. É preciso ser realista e planejar algo que caiba na sua rotina, mesmo que você só tenha 1 hora livre por dia e um dia do final de semana para estudar.
    Veja um exemplo
    De segunda à sexta, Ana estuda das 7h ao meio-dia, é menor aprendiz em uma empresa das 14h às 18h e só chega em casa às 19h. Aos finais de semana, o único compromisso que tem é ir à igreja aos domingos pela manhã.
    O tempo que ela gasta da escola para casa e, depois de almoçar, da casa para o trabalho não pode ser aproveitado muito bem porque ela faz o trajeto a pé, então Ana resolve destinar apenas o período da noite, o sábado e uma parte da tarde de domingo para estudar.
    Ela terá duas horas por noite durante a semana, seis horas no sábado e três horas no domingo. Dessa forma, Ana conseguirá ter 19 horas de sua semana voltadas para o seu objetivo.
    Ambiente de estudo
    Depois de entender um pouco sua rotina e identificar quanto tempo você poderá destinar ao seu objetivo, agora é hora de pensar no ambiente de estudo.
    Caso vá estudar em casa, observe como é o movimento na sua casa no horário que você considerou estudar, se terá um espaço para dispor livros e cadernos, se as pessoas irão respeitar a sua concentração, etc.
    Se você irá estudar na biblioteca da escola ou em alguma biblioteca pública, observe a dinâmica do lugar, o horário de abertura e fechamento, se há barulho e se, normalmente, tem mesas e cadeiras disponíveis nos horários pretendidos por você.
    Importante:
    Caso você perceba que estudar na sua casa será muito difícil por conta de algum distrator e tiver abertura para diálogo, converse com sua família sobre os seus objetivos e peça a colaboração deles para que não façam barulho, não te interrompam e respeitem sua concentração.
    Informações sobre os vestibulares
    Para começar a organizar um plano de estudo, você precisa conhecer os vestibulares que você irá prestar. Descubra se para o curso do seu interesse há matérias prioritárias, ou seja, se algumas disciplinas tem mais peso que outras. Mesmo tendo como forma de acesso o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), algumas faculdades aplicam o sistema de peso de notas.
    É importante saber se há uma segunda etapa do vestibular, se é discursiva ou se há prova específica. Algumas faculdades, por exemplo, aplicam prova de desenho para candidatos do curso de Arquitetura e Urbanismo.
    Sabendo quais matérias são prioritárias para alcançar o seu objetivo, você poderá separar um tempo maior a elas na sua rotina de estudos.
    Testar seu desempenho também faz parte
    É muito importante incluir no seu plano de estudos algumas horas para resolver listas de exercícios e fazer simulados. É possível realizar vários simulados para ter uma espécie de "diagnóstico".
    Identifique quais matérias você tem um número de acertos maior e menor, isso poderá guiar a organização do seu cronograma. Uma boa dica é anotar o seu desempenho e realizar novos simulados durantes os meses para identificar se avançou em algumas matérias ou se mantém estagnado.
    Verifique se você está com os "pés no chão"
    Considere a sua realidade na hora de montar o seu plano de estudos. Não crie um plano ideal, mas sim um real. Quando digo real quero dizer algo que seja alcançável.
    Você pode até separar seis horas do seu dia para estudar em casa, dividir as matérias, montar o cronograma por tema, organizar sua mesa, etc, nada disso vai adiantar se você estudar por uma hora e logo ser tomado pelo cansaço porque sua rotina é muito puxada durante o dia. Dessa forma você nunca conseguirá seguir o cronograma.
    Mantenha o esforço para cumprir o que foi programado, mas caso você perceba que é muito difícil, faça pequenos ajustes até que você perceba que está conseguindo assimilar o que foi estudado e avançar no conteúdo.

    Fonte: Revista QB

    Universidade Santo Amaro: 10/05/2019 16:17
    Compartilhar:
    • Facebook
    • Twitter
    • Linkedin